Irene André da Silva

Irene André da Silva

A vida de Irene André, 66 anos, já era conviver com as limitações da Osteogênese Imperfeita, ou como é mais conhecida “doença dos ossos de vidro”, pela fragilidade dos ossos que quebram com grande facilidade. Foi quando repentinamente passou a ouvir um “chiado” e passou a sentir que a audição estava diferente. “O dia todo escutava esse chiado e não conseguia me concentrar em outras coisas, depois passei a sentir dificuldade em ouvir e a não responder quando falavam comigo, até de mal educada fui chamada. Em casa minha família evitava falar comigo e até saiam de casa quando eu queria assistir TV, pois o volume era insuportável”, comenta.

Foi quando sua filha Luziara Machado resolveu buscar ajuda. “Uma vez minha mãe quebrou o fêmur e foi necessário colocar “placas” e ela sempre teve muito medo, e no hospital ela não nos ouvia explicando sobre a cirurgia, só entendeu depois. Tive a certeza que ela precisava de um otorrino, mas as condições nos fizeram demorar a procurar. Quando a vimos sem querer conversar ou sair, fizemos um grande esforço e a levamos. A perda auditiva foi confirmada e como era grave, consequência também da Osteogênese Imperfeita, tínhamos que buscar logo aparelho auditivo”, recorda Luziara.

O isolamento de Irene aumentava e sua família decidiu que iria fazer o melhor por ela. “Um dia saímos determinados a encontrar uma clínica para o tratamento e passamos na frente da Ouvir Mais. Ficamos impressionados com o atendimento e atenção, eu tinha a sensação de que as pessoas eram “filhas” da minha mãe de tanto apoio que recebemos, no outro dia ela já usava um aparelho de teste e no primeiro dia já sentiu a diferença. O melhor foi ver o esforço de todos da Ouvir Mais para que ela levasse o modelo que escolheu e as parcelas ficassem dentro do nosso orçamento”, explica Luziara.

Hoje a vida de Irene está bem diferente. “A cada dia me sinto melhor com o aparelho e tive uma adaptação muito boa. Voltei a conversar com as pessoas, a querer sair e até me arrumo mais. Tenho a certeza que todo o esforço financeiro que eu e minha família fizemos está sendo muito válido, pois recuperei o prazer de viver”, comemora.